quinta-feira, 26 de março de 2009

Joshua Radin – Simple Times


Tem músicas que se encaixam com momentos. Eu gosto muito de Rock mais pesado, gosto de música alternativa também, mas tenho coragem de admitir que gosto da musicas simples, que passariam longe de puristas do Rock´n Roll.


Bom essa introdução foi para justificar a presença desse álbum, bom de ouvir, simples, mas nada agressivo, nem revoltado. Escutar “Simple Times” como o próprio nome já diz é pensar em um dia de sol, sem preocupações, uma viagem legal, ou numa ótima companhia.


Joshua Radin é um americano de Cleveland que começou a aparecer em 2004 e de lá pra cá teve sua música, folk acústica, como trilha sonora de diversos seriados americanos, isso com apenas dois álbuns de “vida”. “Simple Times”, lançado em 2008 é o segundo álbum, o primeiro “We Were Here” é de 2006.


Quem, de vez em quando, precisa de uma música boa, despretensiosa e silenciosa, não vai se arrepender de tê-lo na coleção.


A música aqui abaixo é uma parceria de Joshua com a cantora Indie, Ingrid Michaelson, vale ouvir. O link está nos comentários.


sexta-feira, 20 de março de 2009

The Bravery – The Sun And The Moon


Embora não seja nada de espetacular, o som do The Bravery me agradou desde a primeira vez que ouvi. O primeiro álbum deles, “The Bravery” de 2005, como todo primeiro álbum remetia a comparações (muitas vezes com razão) e desconfianças sobre o que viria no álbum seguinte.


Pois bem, eles maneiraram um pouco no som eletrônico, deixaram a voz mais clara, deram mais ênfase às guitarras e o que ficou foi um som mais roqueiro do que o do primeiro álbum. Se antes eles eram mais “The Cure”, agora ficaram mais “Interpol”.


O quinteto de New York tem Sam Endicott (voz e guitarra), Michael Zakarin (guitarra), John Conway (teclado), Mike Hindert (baixo) e Anthony Burulcich (bateria) tentando achar seu espaço na onda de bandas no estilo, mas para mim o mérito deles é ter algumas músicas boas no álbum. Believe”, “This Is Not The End”, “Every Word Is A Knife In My Ear”, “Bad Sun”, “Time Wont Let Me Go” são boas músicas, com bons refrões, nada de revolucionário, mas sim, bem legais.


Agora é esperar o terceiro álbum e ver, enfim para que lado eles vão, e se essa tentativa continuar trazendo boa música ... que continuem tentando.


quinta-feira, 5 de março de 2009

Company Of Thieves – Ordinary Riches


Ultimamente tenho postado menos. Motivos particulares... mas também porque fazia muito tempo, mas muito tempo que um álbum não me chamava atenção e postar pra falar mal é muito chato.

Até que, totalmente por acaso, dei de cara com uma música, “Pressure”, e fui atrás pra descobrir a banda, “Company Of Thieves” e sem nenhum receio afirmo, que já em fevereiro, escutei um dos melhores álbuns de todo ano de 2009.


Vocais potentes e suaves ao mesmo tempo, recheados de melodias marcantes, refrões fáceis e uma ótima guitarra sempre distorcida passeando pelas músicas muito bem seguras pelo baixo e batera.


Quem acompanha o blog sabe da minha simpatia por bandas com vocais femininos e lembra do “Land Of Talk”, pois bem, o som do COT lembra bastante o do LOT mas parece ser mais consistente e seguro.

O trio formado pela voz de Genevieve Schatz, guitarra de Marc Walloch e bateria de Mike Ortiz, lançou seu primeiro single em 2007. Este é o primeiro álbum da banda e está fresquinho, foi lançado agora em fevereiro e teve até faixa gratuita no Itunes, “Oscar Wilde”.


São 12 boas músicas num álbum redondo mas ainda assim posso dar destaque para as as faixas: “Oscar Wilde”, “Pressure” e ”In Passing”.


Boa surpresa. É só ouvir.


Ocorreu um erro neste gadget