sábado, 14 de fevereiro de 2009

Guns And Roses – Chinese Democracy


Comecei a ouvir sem esperar nada, ouvi sem preconceitos. Os conceitos foram se formando a cada música.


Ficar 15 anos sem lançar um álbum ou uma música sequer ( último álbum foi o despercebido “The Spaghetti Incident” , de 1993) tem seu preço. Após tantas idas e vindas, mudanças de componentes e adiamentos, seria mais justo com todos que esse álbum não levasse o nome da banda e sim somente o de Axl Rose, já que é o único integrante da banda original.


Coincidência ou não, as melhores faixas são as que fogem totalmente o estilo que conhecíamos da banda. “Street of Dreams”, “If The World”, “This I Love” e “Prostitute” dão um ar de modernidade ao álbum.


Ao terminar fica a mesma estranha sensação que tenho quando assisto “De volta para o Futuro”, “Indiana Jones” ou “Curtindo a Vida Adoidado”. Como tudo isso era legal na época! Pode até ter seu valor hoje em dia, mas o carimbo do fim da década de 80 vai continuar na capa de álbuns assim e aliás, é isso que torna esse álbum um pouco interessante, pois se fossemos analisá-lo como um álbum de uma banda nova, passaria despercebido, mesmo!


Quem hoje está com menos de 25 anos e quiser conhecer melhor o que foi o GNR, aconselho escutar o "Appetite For Destruction", um dos melhores álbuns de Rock de todos os tempos, quase perfeito do início ao fim.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget