sábado, 5 de julho de 2008

Infadels - We Are Not The Infadels

Lançado em 2006, este álbum, infelizmente, só chegou aos meus ouvidos há pouco tempo.

Por causa do novo álbum deles, Universe In Reverse, resolvi ouvir e conhecer melhor a banda, então peguei este primeiro álbum e acabei me deparando com um dos melhores álbuns que ouvi ultimamente. As músicas fortes, nervosas e com misturas de eletrônico e melódico com um ar oitentista fazem o som ficar cheio, frenético e marcante.

Eles começam com a ótima “Love Like Semtex” (Bring It To Me) e seguem fortes com “Can´t Get Enough” e “TopBoy” até se transportarem para a década de 80 de vez com “Girl That Speks No Words” e lá permanecem sem cerimônia com a seguinte “Jagger 67”.

Após um descanso (de verdade) com a instrumental “1´20”, entra “Murder That Sound” que com uma guitarra inacreditável, um sintetizador espetacular e um monte de teclados viajando é para mim é a melhor do álbum. O nível está lá em cima quando ouvimos “Reality Tv” e permanece assim com a “Give Yourself To Me” até eles mudarem de direção novamente e entrarem com “Sunday” e “Stories From The Bar” onde a banda tenta outras alternativas sonoras.

Formada em 2003 por Alex Bruford (bateria), Matt Gooderson (guitarra, programação)e Bnann (vocal), logo ganhou o reforço de Richie Vernon (Mixer) e Wag Marshall-Page (Baixo),

A banda ficou conhecida mundialmente pelo ritmo frenético dos seus shows e turnês mundiais que contabilizam mais de 300 shows, em 3 continentes em menos de 3 anos, além disso conquistaram diversos prêmios, inclusive o de melhor banda Dance (?) de 2004.

Mas é Rock! Disfarçado, mas é rock, é só ouvir alto, bem alto, e gostar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget